Um guia pra organizar suas fotos de família

Eu cresci num mundo em que a fotografia que a gente fazia ainda era em filme, havia uma limitação de fotos por rolo, precisávamos esperar alguns dias pra ver o resultado e tudo era organizado em albinhos com plastiquinhos. Eu já adorava fazer fotos, mas me tornei fotógrafa mesmo já na era digital, e preciso dizer: adoro, adoro, adoooro a fotografia digital e todas as possibilidades que ela dá pra gente! Já parou pra pensar? Quando eu era criança, seria coisa de ficção científica alguém ter uma câmera (que também é um telefone, aliás! rs) no bolso, poder fazer fotos quase sem limites e ver o resultado antes mesmo de clicar! E enviar pra outras pessoas muito distantes com aparelhos parecidos! Nem os filmes futuristas previram isso.


(É, o futuro me surpreendeu, apesar de eu ainda guardar a mágoa da frustração de não termos os carros voadores que eu via naquele desenho Os Jetsons.)


Só que esse mundo digital deixa a gente pecar pelo excesso: a gente faz tanta, mas tanta foto, que acaba se perdendo no meio delas. Quando eu era criança, eu sabia exatamente onde procurar pra encontrar todas as imagens da minha família – na caixa de sapatos do guarda-roupa da minha mãe! Mas hoje a história da maioria das famílias está espalhada em dois ou mais celulares, pendrives, CDs, HDs, computadores e nuvens… (e eu conheço quem ainda tem disquetes guardados com fotos! hehehe). Daí que a gente tem muito mais fotos – o que é maravilhoso! – mas a gente não consegue aproveitar essas imagens do mesmo jeito: tem foto que a gente procura e não acha, a quantidade de pastas com nomes estranhos e fotos em pastas erradas só aumenta, tem um monte de foto parecida que a gente nunca parou pra filtrar, a gente não sabe mais o que tá no computador, na nuvem ou no celular. Tem foto que a gente até esquece que existe. Às vezes a gente até pensa em imprimir, fazer álbum, colocar na parede... mas com essa bagunça, nem tem como!


Se identificou aí? Quase todas as famílias que fotografo têm essa dor. Eu já tive também, e só é diferente hoje porque tive que aprender a organizar meus trabalhos de fotografia e acabei estendendo isso pras fotos da minha família também. (Essas fotos aqui do lado são de caixas de fotos que eu tenho aqui em casa, aliás, e isso só foi possível depois de organizar tooooda a bagunça digital – acredite em mim: se eu consegui, você consegue também!)

Pra mim, não tem coisa mais triste que foto que não cumpre sua função no mundo – ser vista, ser compartilhada, ser impressa, contar história, matar saudade. Então eu estou criando um guia passo a passo pra te ajudar a organizar as fotos da sua família.


Vai funcionar assim: toda semana eu vou mandar um e-mail com um conteúdo pra te ajudar a dar um passo nessa organização, com tudo explicadinho pra você fazer aí na sua casa. Simples assim.


(Quando eu digo que estou criando, é porque estou criando mesmo – eu ainda não sei quantos e-mails teremos, mas provavelmente entre 4 e 6. E se tudo correr certo por aqui – quarentena, né, gentes –, libero o primeiro e-mail na segunda-feira, dia 6 de abril.)


Então, se você quer organizar as fotos da sua família, se inscreve aqui. E se tiver algum tópico específico, alguma coisa que você queira muito que eu fale ao longo dos e-mails que vou mandar, me conta? Pode me mandar mensagem no oi@carlaraiter.com.br, no Instagram ou no WhatsApp, que eu vou fazer o possível pra te ajudar e pra incluir no conteúdo. :)


A gente se fala logo mais, no primeiro e-mail!

Receba o guia

* campos obrigatórios
Powered by SmugMug Owner Log In